Ary & Ovar

_PT


Olá, heróis! Como estão todos? Aqui estou eu, com mais um relatório para vocês. Desta vez é sobre a visita do Ary ao jardim de infância da Santa Casa da Misericórdia de Ovar, onde passámos um dia inteiro a contar histórias, partilhar aventuras e a rirmo-nos imenso!


Foi um dia maravilhoso. O Ary conheceu 5 grupos de crianças, cerca de 90 cabeças ao todo! Todos os grupos eram constituídos por crianças com idades entre os 3 e os 6 anos, o que era excelente, pois havia equilíbrio: os mais velhos puxavam pela concentração dos mais novos, e os mais novos pelo riso dos mais velhos. Não houve um grupo com quem não tenha sido divertido estar e contar a história do Ary. Claro que houve grupos em que chegar à moral da história foi mais fácil que outros, mas essa é a melhor parte das visitas aos jardins de infância/escolas primárias — os diferentes desafios que cada criança em si (ou mesmo o grupo no geral) apresentam.


As sessões decorreram todas sob o modelo que tenho visto resultar melhor até agora: primeiro conversamos um bocadinho sobre super-heróis e super-poderes, depois sobre a possibilidade da existência de heróis reais, onde acabamos por reconhecer todos que vivemos entre heróis e que podemos todos ser heróis também, e aí entramos no tema da relação entre o Ary e Aristides de Sousa Mendes. E depois começo a contar a história.


Todos os grupos trouxeram algo especial à história do Ary, desde a possível presença do Super-Homem ou o Faísca McQueen no castelo (e, claro, de fantasmas e dragões) até a um pequeno inquérito, após contar a história a um dos grupos, para testar o meu nível de conhecimento sobre a mesma. Foi engraçado, porque deu para perceber que eles entenderam tudo o que era importante entender sobre o Ary, e ainda quiseram ver se eu tinha, tal como eles, entendido.


No final de contar a história, com cada um dos grupos, consegui ter um bocadinho para conhecer melhor as crianças e para conversarmos sobre as aventuras deles com os seus heróis, reais ou não (e sobre o Ary, claro). Momentos mais relaxados que serviram para consolidar cada uma das sessões de leitura :)


Como disse, foi um dia maravilhoso, em que agradecer às pessoas soube a pouco (sabe sempre a pouco). Mas pronto, aqui vão mais umas quantas palavras nesse sentido: permitam-me começar por um obrigada do tamanho do mundo à Teresa, a razão pela qual tive esta oportunidade, pois acreditou no projeto (e em mim) desde o dia da apresentação do livro do Ary. Um enormíssimo obrigada, também, à D. Ana, que organizou o dia e que foi o mais amável que alguém poderia ser. A todas as educadoras devo também um belo de um agradecimento, pela colaboração e por toda a alegria (que é, consequentemente, transmitida e refletida pelas crianças). Ao Tiago, que não se cansa de me acompanhar, para grande sorte minha, agradeço com todo o meu coração. E, por fim, mas definitivamente não com menos força e importância, agradeço a todos os pais que compraram um exemplar do livro do Ary. É isso que permite este projeto andar, e só gostava de conseguir mostrar a todos o quanto estou agradecida, pois é bem para além de muito.


E assim me despeço, por agora, heróis. Espero que tenham gostado de ler sobre a última visita e que anseiem por saber da próxima!


Até já, heróis!


_EN


Hi, heroes! How are you guys?


Here I am, once again, with a fresh report made just for you. This time it’s about Ary’s visit to Santa Casa da Misericórdia’s kindergarten in Ovar, where we spent an entire day telling stories, sharing adventures and laughing a whole lot!


It was an amazing day. Ary met 5 groups of children, around 90 of them in total! Every group had children whose ages varied from 3 to 6 years old, which was great because there was balance: the older kids kept the younger ones concentrated and the younger ones kept the older ones laughing just as much as they were laughing. There wasn’t a group with whom it wasn’t fun to be with and tell Ary’s story. Of course, there were groups where getting to the moral of the story was easier than with others, but that’s the best part of visiting kindergartens and elementary schools — the different challenges each child (or even the group in general) presents.


The sessions all went smoothly under the guidelines I’ve seen working best so far: first, there’s a conversation about superheroes and superpowers, then about the possibility of the existence of real heroes, where we end up recognising that we all live amongst heroes, and all ca be heroes too. From there, we roll into the relationship between Ary and Aristides de Sousa Mendes. And then I begin reading the story.


Every group brought something special to Ary’s story, from the possible presence of Super-Man and Lighting McQueen in the castle (and, naturally, ghosts and dragons) to a little enquiry, after telling the story to one of the groups, that tested my knowledge on Ary’s tale. It was a funny moment because I realised that the kids understood everything that was important to understand about Ary, and wanted to see if I had, like them, understood.


At the end of reading the story, with each of the groups, I managed to have some tome to get to know the children a little bit better and to chat with them about their adventures with their own heroes, real or fictional (and about Ary, obviously). More relaxed moments that were a great way to end each reading session :)


As I said, it was an amazing day, where thanking people didn’t feel like it was enough (it never does). But anyway, here are a couple more words on that matter: let be begin by leaving here a thank you the size of the world to Teresa, the reason for my presence at the kindergarten, as she believed in my project (and me) since the day of Ary’s book presentation. A huge thank you, also, to Mis Ana, who organised the entire day and was the kindest one could be. To all the teachers, I also owe a big fat thank you, for the collaboration and immense joy (that, consequently, is transmitted by and reflected in the kids). To Tiago, who just doesn’t get tired of accompanying me (how lucky am I?), I thank with all my heart. And, last but most definitely not least, I thank every single parent that bought a book. That’s what keeps this project going, and I only wish I could show everyone how grateful I really am, because I am really really REALLY grateful.


And, with that, I say my goodbyes for now, heroes. I hope you liked to read about this last visit and can’t wait to know about the next one!


See you soon, heroes!

61 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Copyright Heróis sem capa © 2021   |   Política de Privacidade & Termos e Condições

Todos os direitos reservados. All rights reserved.

  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone Facebook