Letra H

[ PT ]


Olá, olá, meus heróis leitores! Este mês trago-vos um livro bem divertido :)


A minha relação com a leitura nem sempre foi excelente. Não que me lembre de muito, também, mas sei que quando era pequena lia, por boa influência dos meus pais. Lia, especialmente, se os livros alguma coisa tivessem a ver com o Winnie The Pooh. No entanto, ali por volta dos 10/11 anos entrei numa fase em que deixei de achar piada à coisa. Havia um livro ou outro que puxavam por mim, como a coleção d'"O Colégio das Quatro Torres", os livros da Anita (ou devo dizer, da Martine), "Três Raparigas e Um Segredo"... Fora outros, como as grandes obras da nossa Sophia de Mello Breyner e, mais tarde, o maravilhoso "A Marca das Runas", de Joanne Harris e toda a saga "Twilight"(sim, li e adorei. Dos filmes não poderei dizer o mesmo). Apesar de haver ainda alguns livros que me marcaram a infância e pré-adolescência, passaram-se muitos anos em que não li um único livro (tirando os que são requeridos pelo currículo escolar) por vontade própria. Hoje, em retrospetiva, tenho que confessar que é algo que me deixa triste.


Voltei a apaixonar-me por ler (digo ler, especificamente, porque o mundo dos livros sempre me entusiasmou; ler é que se tornou, a certa altura, mais um fardo do que uma atividade de lazer) quando me vi sozinha em Barcelona. Estava rodeada de pessoas que não só sabiam tão mais do que eu no que toca a autores e a obras (o que me deixava completamente fascinada pela paixão com que falavam sobre o assunto) como me encharcavam de recomendações. Como passava bastante tempo sozinha, comecei a comprar e a afundar-me em livros. E soube tão bem... A verdade é que ler traz uma catrefada de vantagens das quais eu, por teimosia, me privei.


Não só o nosso vocabulário recebe um pacote de expansão imensurável como a nossa própria imaginação ganha vida própria. Aprendemos tanto com os erros e os feitos das nossas personagens favoritas e as histórias que nos dão a sensação de que foram escritas para nós ficam realmente marcadas, como tatuagens invisíveis. O mundo ganha cor, ganha riqueza, ganha fantasia. Estas são só algumas das muitíssimas razões pelas quais eu sinto que devemos lutar por que as nossas crianças continuem a ser abraçadas por livros. Não só os que vêm no sumário de Português, mas também todos aqueles outros que os vão ajudar a perceber a importância que tem a inteligência emocional, a criatividade e a empatia. É nesse sentido que vos trago esta terceira Letra H.


Características técnicas:

- Título: A montanha de livros mais alta do mundo

- Título original: La montaña de libros más alta del mundo

- Autor(a): Rocio Bonilla

- Ilustrador(a): Rocio Bonilla

- Publicado por: Jacarandá Editora

- PVP: 12,90€ (sem descontos aplicados dependendo das livrarias)

- Impressão e acabamento: Multitipo — Artes Gráficas, Lda.

- Tamanho: 22,5cm x 29,6cm

- Número de páginas: 48

- Capa dura

- Idade: 6-10 anos

- 1ª edição: junho, 2018

- Reimpressão: novembro, 2019

- Sinopse:

"Lucas estava convencido de que nascera para voar. Olhava para os aviões, tentava inventar asas de todos os tipos, e até pediu para aprender a voar como presente de Natal! Mas nada funcionava… Um dia, a sua mãe explicou-lhe que havia outras maneiras de realizar o seu sonho e pousou-lhe um livro nas mãos. Nesse mesmo dia, sem perceber, Lucas começou a voar…"


A história de como o Lucas aprendeu a voar leva-nos pela mão, com toda a gentileza e carinho que se encontram na inocência de uma criança. Quando somos pequenos, o conceito de limites não faz parte do nosso vocabulário (para o bem e para o mal). Sonhamos alto, bem alto, e facilmente encontramos uma coisa da qual gostamos tanto que obsessivamente pensamos nisso. Para mim, isso era o Winnie The Pooh. Queria um amigo como o do Christopher Robin, um ursinho tonto que me acompanhasse nas minhas aventuras. Depois vieram as sereias e, bem... Conseguem imaginar o tempo que passava dentro de água a fingir ter uma cauda e falar com os peixes (finjamos que essa fase não durou até os 13/14 anos, cof cof).


O desejo do Lucas era voar, e para voar precisava de asas. Fez pares de asas de todas as formas e feitios, mas nenhum deles o ajudava a voar. E é aí que entra a beleza desta história: existem várias maneiras de voar - coisa que nos é explicada pela mãe do Lucas. Neste caso, o Lucas aprendeu a voar através da leitura. Através dos clássicos, de novas aventuras e de criaturas fantásticas que nos alimentam a imaginação. E não é que é mesmo esse o segredo? A imaginação? Aquele lugar cheio de magia que nos leva até planetas distantes, até à Atlântida perdida, até aos confins do mundo, onde está guardado um tesouro escondido... O lugar onde tudo é possível.


É crucial alimentar a imaginação dos nossos pequenos heróis. É um processo tão divertido, e sabemos que quanto mais criativos forem, independentemente do que quiserem fazer com a sua vida, mais hipóteses têm de fazer deste nosso planeta um lugar melhor - algo que devia ser um objetivo para todos. Eventualmente, todos perdemos magia quando crescemos (quanto a vocês não sei, mas quando fiz 16 anos tive uma desilusão gigante, mesmo tendo consciência de que estamos no mundo real, que não tinha ganho poderes como a Teodora), pelo que porque não tentar dar aos mais novos todas as possibilidades e mais algumas, todas as viagens e todos os encontros com criaturas e personagens de todas as formas, para que se prolongue esta ideia de que, de uma maneira ou de outra, conseguimos atingir os nossos sonhos? Afinal, o que aconteceu ao Lucas foi isso mesmo... Se um par de asas não está a ajudar, nada como um bom livro para o fazer voar.


Espero que gostem desta Letra H, heróis. É dos meus livros infantis favoritos, pois para além das espantosas ilustrações da Rocio Bonilla (são, verdadeiramente, deliciosas - ao mesmo tempo que as cores nos transmitem calma e serenidade, são ilustrações expressivas e cheias de vida), encontramos um amor novo, pelos livros e pelas histórias. Um amor com o qual eu me identifico, e sei que muitos de vocês também.


Até breve, heróis, leiam muito!






Links úteis:

Compra o teu exemplar através de uma livraria independente:

— Livraria Escada: https://www.escadalivraria.com/ESCADA_produto.aspx?ID_Content=11889&canal=

Ou mesmo da editora, diretamente:

— Jacarandá Editora, Grupo Presença: https://www.presenca.pt/products/a-montanha-de-livros-mais-alta-do-mundo





11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Letra H

Letra H

Copyright Heróis sem capa © 2021   |   Política de Privacidade & Termos e Condições

Todos os direitos reservados. All rights reserved.

  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone Facebook